Menu

« »

Content

Asma e Esportes - a prática de exercícios é uma forte aliada ao tratamento

O exercício é indicado para quem tem asma e promove a melhora do sistema cardiorrespiratória e maior tolerância ao esforço

A asma é uma doença caracterizada por uma inflamação crônica dos brônquios e que pode afetar pessoas de todas as idades, culturas e localizações geográficas. Porém, na maioria das vezes, os sintomas se manifestam a na infância, podem melhorar na puberdade, e, em alguns casos, voltam a se manifestar após a segunda década da vida, assim como aconteceu com o medalhista olímpico Fernando Scherer, o Xuxa: “Eu sofri muito com asma. Tinha todos os sintomas da asma mal controlada, como a falta de ar e chiado no peito e apenas tratava as crises com medicamentos de resgate, o que não era certo. Foi quando fui ao pneumologista, que além de me passar um tratamento contínuo, me indicou a prática de esporte.”, disse ele.

asma1

Especialistas e atletas alertam que atividades físicas podem e devem ser realizadas para melhorar o condicionamento físico e a capacidade respiratória para quem tem falta de ar e asma não controlada. Praticar esportes pode parecer impossível, mas o resultado pode ser bem positivo.

Dr. Mauro Gomes, diretor da Comissão de Infecções Respiratórias da Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia, explica que a prática de esportes só tem a agregar ao tratamento da asma. “Quando o paciente tem asma não controlada, existe o risco de crises induzidas pelos exercícios físicos. Mas em combinação com tratamento medicamentoso que mantém a asma controlada, a atividade física melhora o condicionamento cardiorrespiratório do asmático e, consequentemente, a tolerância ao esforço”, afirmou o especialista.

Assim como o Fernando Scherer – o Xuxa, há inúmeros atletas de modalidades variadas do esporte que têm asma. A jogadora Marta e o David Beckham (futebol), os nadadores Etiene Medeiros e Henrique Rodrigues, que desenvolvem as suas atividades sociais e profissionais normalmente sob o tratamento regular. “O que no início era algo complementar ao tratamento, o esporte se tornou a minha paixão e fez a minha carreira. Hoje me medico de forma correta durante o ano inteiro. Além de ter conquistado muitas medalhas, ganhei qualidade de vida!”, disse Xuxa ao optar pela natação.

A natação é um dos esportes aeróbicos sempre recomendados e a prática de outras atividades aeróbicas quando o paciente está com a sua asma controlada. Outras modalidades esportivas também são indicadas, dentre elas: corrida, ciclismo, remo, futebol, basquete e vôlei. “O ideal é que se inicie com intensidade leve e vá aumentando aos poucos, mas sempre com acompanhamento médico e sob o uso da medicação regular para a asma. O asmático que não está com a doença bem controlada não será capaz de acompanhar e nem de obter os benefícios da atividade física.”, explica o médico.

O que não é recomendado é levar uma vida sedentária. Ter asma não significa que os exercícios estão proibidos. “A palavra-chave para uma boa qualidade de vida é controle: “Não podemos deixar que a asma seja justificativa para o sedentarismo. Se mantiver o tratamento regular ao longo de todo o ano e a doença sob controle, é possível ter uma vida normal como a pessoa que não tem asma, sem qualquer limitação”, constata o pneumologista.

Mas como saber se asma está controlada? Segundo o GINA (Global Initiative for Asthma), é possível saber que a asma não está controlada caso a pessoa tenha sentido um dos itens listados abaixo nas últimas quatro semanas[i]:

  • Sintomas diurnos mais de duas vezes por semana;
  • Qualquer despertar noturno causado pela doença;
  • Uso de medicamentos para alívio da falta de ar mais de duas vezes por semana;
  • Se a asma estiver limitando as suas atividades cotidianas.

Para mais informações, visite www.boehringer-ingelheim.com.br

botao voltar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Rosângela Cianci

Rosângela Cianci. Jornalista, blogueira, repórter, apresentadora, produtora de TV e idealizadora do site Universo de Rose. Incansável observadora do cotidiano, apaixonada pelo que faz. Ex-Secretária Executiva, sempre lidou com Diretoria e Presidência mas prestes a completar Bodas de Prata na área, resolveu desengavetar um sonho antigo: o Jornalismo. E partiu pra nova luta com 40 (e uns anos), "pois meu negócio é escrever e conversar sobre assuntos de A a Z"...

E-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.