Menu

« »

Content

O chocolate e a Páscoa

 

Semana Santa, Páscoa e muuuito chocolate aliados a ovinhos coloridos para alegria da criançada e de muitos adultos.

É sabido que a Páscoa é uma das datas comemorativas mais importantes do nosso Calendário. Só que tornou-se uma data tão comercial que poucos lembram ou conhecem seu verdadeiro significado. Para além dos chocolates e presentes, os cristãos reforçam a origem do termo, que remonta a aproximadamente 1.445 anos antes de Cristo (e para contextualizarmos, falaremos mais sobre isso na publicação de domingo – o verdadeiro sentido).

chocolate7

O ovo de chocolate ou ovos de Páscoa é uma tradição milenar relacionada ao Cristianismo. Segundo o dicionário, costumava-se pintar um ovo oco de galinha de cores bem alegres, pois a Páscoa é uma data festiva que comemora a ressurreição de Jesus Cristo, sendo o ovo um símbolo de nascimento. Outros povos como os gregos e os egípcios também coloriam ovos de galinha oco, porém em datas diferentes.

Quando a Páscoa cristã começou a ser celebrada, a cultura pagã de festejo da Primavera foi integrada na Semana Santa. Os cristãos passaram a ver no ovo um símbolo da ressurreição de Cristo. Colorir e decorar ovos é um costume também bastante antigo, praticado no Oriente. Nos países da Europa de Leste, os ortodoxos tornaram-se grandes especialistas em transformar ovos em obras de arte.

Os ovos de chocolate vieram dos Pâtissiers franceses que recheavam ovos de galinha, depois de esvaziados de clara e gema, com chocolate e os pintavam por fora. Os pais costumavam esconder ovos nos jardins para que as crianças os encontrassem na época da Páscoa. Com melhores tecnologias, a partir do final do século XIX, se difundiram os ovos totalmente feitos de chocolate, utilizados até hoje.

Já que o “nosso amigo” chocolate ficou tão famoso e se torna cada vez mais irresistível entre grande parte das pessoas na face da Terra vou falar um pouquinho sobre ele, seu lado bom visto pelos olhos de uma nutricionista

Essas delícias, são sim, as melhores companhias nos dias festivos, assim como naqueles dias de TPM e são perfeitas para qualquer hora do dia e estão presentes, até mesmo, nos momentos mais melancólicos da vida. Porém, elas também podem trazer alguns prejuízos ao bem-estar, sobretudo, quando se trata da sua relação com o sono.

Nesta época do ano, o consumo de chocolate chega a dobrar em comparação ao resto do ano. Alguns supermercadistas esperam um crescimento de 7% nas vendas em comparação ao mesmo período do ano passado, segundo dados da APAS (Associação Paulista de Supermercados). No entanto, se consumido moderadamente, esse alimento pode ser um bom aliado da saúde, conforme afirma a nutricionista do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, em São Paulo, Kátia Terumi Martinez Rodrigues Ushiama.

O lado benéfico está associado ao auxílio no combate aos radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento. Isso acontece graças ao cacau presente na sua composição. A substância também tem se mostrado positiva para a saúde cardiovascular. Caso contrário, os chocólatras de plantão devem ficar atentos: “Por ter alto valor energético, o chocolate pode, sim, levar ao aumento de peso, quando o consumo for exagerado”, orienta a especialista.

Segundo a nutricionista, o chocolate e os benefícios que ele pode trazer para a sua saúde, são vários. Veja alguns:

- O cacau contido no chocolate é uma fonte de flavonoides - substâncias antioxidantes, que auxiliam na eliminação de radicais livres e conseguem inibir o acúmulo de gordura nos vasos sanguíneos, colaborando para a proteção cardiovascular;

- Alguns estudos demonstram que os polifenois contidos no cacau são capazes de promover vasodilatação, diminuindo a pressão sanguínea e colaborando na prevenção de acidentes vasculares cerebrais (AVC) induzidos por hipertensão arterial;

- O chocolate mais benéfico para a saúde é o amargo, pois contém mais cacau muito menos açúcar; são aproximadamente 30 miligramas. Isso equivale a uma xícara de chá instantâneo e um pouco menos que uma xícara de chá a granel;

- Os chocolates ao leite e branco contêm mais açúcar e gordura e podem elevar os níveis de glicemia e de colesterol do organismo. Portanto, deixam de ter atividade cardioprotetora ou qualquer propriedade nutricional benéfica;

- O chocolate possui cafeína, que pertence a uma classe de compostos chamada xantinas, consideradas potentes estimulantes;

- Os alimentos com elevado teor de açúcar podem causar sensação de prazer, uma vez que induzem à produção de uma substância no cérebro chamada serotonina, que promove sensação de bem-estar;

- Não existe recomendação diária para ingestão de chocolate, uma vez que mesmo nos estudos que comprovam seus benefícios, ainda não foi possível determinar os efeitos das substâncias presentes a longo prazo.

Mas, e se o indivíduo desejar alguns minutos de ‘felicidade’, se deliciando com uma barra de chocolate, e ainda assim, almejar uma noite de sono tranquila e revigorante? A nutriconista explica “o ideal é ficar longe da guloseima, no mínimo, cerca de três ou quatro horas antes de dormir; este é o tempo necessário para que a cafeína não prejudique a qualidade do descanso”.  

Além do cuidado com o consumo do chocolate antes do horário de dormir, temos que ficar atentos no dia a dia - também nos considerados dias não-festivos, certo?

  • botao voltar
Rosângela Cianci

Rosângela Cianci. Jornalista, blogueira, repórter, apresentadora, produtora de TV e idealizadora do site Universo de Rose. Incansável observadora do cotidiano, apaixonada pelo que faz. Ex-Secretária Executiva, sempre lidei com Diretoria e Presidência mas prestes a completar Bodas de Prata na área, resolvi desengavetar um sonho antigo: o Jornalismo. E parti pra nova luta com 40 (e uns anos), pois meu negócio é escrever e conversar sobre assuntos de A a Z...

E-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.