Menu

« »

Content

Alerta: hoje é o "Dia Mundial da Osteoporose"

Homens não estão livres da doença - e, dor na coluna é um sintoma. O diagnóstico precoce influencia no sucesso do tratamento desta silenciosa doença que leva ao enfraquecimento ósseo, gerando fraturas que, se não cuidada gera a morte.

osteoporose1Apesar de acometer as mulheres em maior proporção, a osteoporose também afeta a população masculina: um em cada seis/oito homens desenvolve a doença. E, com o aumento da expectativa de vida da população, novos casos estão sendo contabilizados, fazendo com que se torne um sério problema de saúde pública. Estimativas apontam que 10 milhões de brasileiros convivem com o mal.

Segundo a Dra. Pérola Plapler, fisiatra do Hospital do Coração, embora os homens acumulem mais músculos e ossos durante a infância e a adolescência, por volta dos 70 anos, a perda de massa óssea se iguala entre os sexos e a absorção de cálcio diminui, abrindo espaço para a osteoporose. Com o enfraquecimento dos ossos, as chances de fratura se multiplicam.

Além das dores e dos incômodos, em estágio avançado, lembra a Dra Pérola Plapler, a osteoporose interfere na qualidade de vida do paciente. "A mobilidade fica comprometida e simples movimentos de flexão do tronco feitos no dia a dia, como levar uma sacola de supermercado, já é suficiente para quebrar uma vértebra da coluna", esclarece.

Como se trata de uma doença que nem sempre apresenta sintomas aparentes, é importante que os homens, a partir dos 70 anos, façam pelo menos uma vez o exame de densitometria óssea para informar ao médico se a doença está presente e fazer novos exames, se necessário, para acompanhar a evolução. "Não-invasivo, o exame aponta a quantidade de massa óssea perdida, assim é possível perceber o risco de fratura", informa a médica do HCor.

Outros sintomas que podem sinalizar a doença são perda de altura, alteração de postura e dor na coluna sem causas aparentes. As fraturas mais comuns, relacionadas à osteoporose nos homens, são as de quadril e de coluna. "Como são vítimas do mal mais tarde do que as mulheres, as complicações nos homens costumam ser maiores, justamente por enfrentarem estado de saúde mais fragilizado", aponta.

Fique atento. A osteoporose é dependente em 70% de fatores genéticos e 30% de fatores ambientais, relacionados principalmente ao estilo de vida do indivíduo. Assim, uma dieta rica em cálcio - derivados de leite, vegetais e adequada exposição solar durante a vida para síntese da vitamina D, que é importante para a saúde óssea (tomando, claro, os cuidados para evitar superexposição solar e prejudicar a pele) são medidas importantes. Além disso, a prática regular de atividade física é fundamental. Não podemos esquecer também da importância de tratar adequadamente as doenças que o indivíduo possa ter e que são causas de osteoporose secundária. Alguns fatores de risco são bem definidos e devem ser pesquisados em todo indivíduo sendo avaliado para osteoporose:

osteoporose2

Somente em 2010 o SUS (Sistema Único de Saúde) registrou 70 mil internações de idosos tendo como motivo as fraturas de fêmur. Cerca de 1/3 desses casos costuma envolver os homens, sendo que 37% desses pacientes acabam morrendo.  

Além do envelhecimento, outras doenças secundárias também podem resultar em osteoporose. O importante, ressalta a médica, é que quanto antes diagnosticada, mais bem-sucedido é o tratamento.

 


botao voltar

Rosângela Cianci

Rosângela Cianci. Jornalista, blogueira, repórter, apresentadora, produtora de TV e idealizadora do site Universo de Rose. Incansável observadora do cotidiano, apaixonada pelo que faz. Ex-Secretária Executiva, sempre lidei com Diretoria e Presidência mas prestes a completar Bodas de Prata na área, resolvi desengavetar um sonho antigo: o Jornalismo. E parti pra nova luta com 40 (e uns anos), pois meu negócio é escrever e conversar sobre assuntos de A a Z...

E-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.