Erro
  • JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 898
Menu

« »

Content

Vitamina E, atividade antioxidante

A vitamina E é um antioxidante lipossolúvel composta por tocoferóis. Dentre os tocoferóis o alfa-tocoferol é o biologicamente ativo.

Constitui-se um dos grupos antioxidantes mais importantes, isto é, que protege o organismo e atua no processo de diminuição do envelhecimento da célula, impedindo a ação dos radicais livres (que agridem o organismo).

Localiza-se principalmente nas membranas celulares (que envolvem as células) e é importante para integridade das células que são constantemente expostas a altas concentrações de oxigênio, sendo a do pulmão e células do sangue, tanto as vermelhas como as brancas.

De acordo com as propriedades antioxidantes, a vitamina E está asso­ciada à prevenção ou redução do declínio da cognição, sendo os alimentos fontes de vitamina E indicados para prevenir a doença de Parkinson e Alzheimer.

As principais fontes de vitamina E são os óleos vegetais (óleo de milho, óleo de canola, óleo de soja, azeite de oliva), o gérmen de trigo, e a semente de girassol. A soja, cereais integrais, brócolis, couve de bruxelas, espinafre, nozes, castanha-do-pará, abacate e a gema de ovo também contém, mas em menor quantidade.

azeite

A deficiência de vitamina E não é comum, pois temos muitos alimentos fontes dessa vitamina. Além disso, o tecido adiposo tem a capacidade de armazenar. Pode ocorrer em adultos quando associada a alguma doença com má absorção de gordura.

A necessidade de vitamina E aumenta com o consumo de óleos poliinsaturados (óleo de canola por exemplo), impedindo a oxidação do próprio alimento. Como a maioria dos óleos também contém vitamina E, existe a proteção antioxidante.

O aquecimento do óleo, como fritura, destroem a vitamina E, assim como a oxidação. Então, a maioria dos alimentos processados, fast-food, alimentos fritos, apresentam pequena quantidade da vitamina.

Temperar a salada com azeite de oliva é saboroso e faz muito bem.

GUIMARÃES, Marcela & VIANNA, Lucia. Vitamina E e função cognitiva: uma revisão de literatura. Revista Neurocienc, 2010; 18 (2):249-255. Disponível em: http://www.revistaneurociencias.com.br/edicoes/2010/RN1802/361%20revisao.pdf. Acessado em 19/09/2013.

SIZER, Frances; WHITNEY, Eleanor. Nutrição: Conceitos e Controvérsias. 8ª ed. Barueri: Manole, 2003. p. 218 – 220.

PAMPLONA, J. O poder medicinal dos alimentos. Tradução Dóris A. de Matos. Editora: Casa Publicadora Brasileira. Tatuí, 2006.

Vitamina E - Tocoferóis. Disponível em: http://www.medicinageriatrica.com.br/2007/08/29/vitamina-e-propriedades. Acessado em: 19/09/2013.

Vitamina E. Disponível em: http://www.rgnutri.com.br/alimentos/vitaminas/vitamina-e.php. Acessado em: 23/09/2013.

 

botao voltar

E-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.