Menu

« »

Content

Leucemia, sintomas e tratamento

Hoje em dia, é cada vez mais comum ouvirmos: “fulano está com leucemia. As chances dele sobreviver são poucas”. Mas, de fato, o que é a leucemia? O diagnóstico precoce aumenta as chances do paciente sobreviver? Para esclarecer as principais dúvidas sobre a doença, confira a entrevista com a médica Hematologista da Oncomed BH, Dra. Patricia Fischer Cruz. leucemia1

1) O que é a leucemia?

Dra. Patrícia: A leucemia é uma doença maligna dos leucócitos (glóbulos brancos), caracterizada pela proliferação anormal destas células na medula óssea, ocasionando produção insuficiente de células sanguíneas maduras normais. Pode ocorrer infiltração leucêmica de vários tecidos do organismo como fígado, baço, linfonodos, sistema nervoso central e outros. As leucemias são agrupadas com base no tempo de evolução (aguda ou crônica) e pelo tipos de leucócitos que proliferam (linfóides ou mielóides).

2) É um tipo de câncer comum?

Dra. Patrícia: A leucemia linfóide aguda: é o tipo mais comum em crianças, mas também ocorre em adultos. A leucemia mielóide aguda: ocorre tanto em adultos (80%) como em crianças (15-20%). A leucemia linfóide crônica: idade mediana ao diagnóstico é de 65 anos, rara em pessoas com menos de 50 anos e leucemia mielóide crônica: acomete principalmente adultos. Segundo as Estimativas de Incidência de Câncer no Brasil, publicadas pelo INCA, as leucemias atingiram 8.510 pessoas, sendo 4.570 homens e 3.940 mulheres em 2012.

3) Como é diagnosticado?

Dra. Patrícia: O diagnóstico é feito a partir de quadro clínico suspeito caracterizado por fadiga, cansaço, palpitações, sangramentos, febre associada à alteração do hemograma que evidencia anemia, plaquetopenia, neutropenia e presença de blastos circulantes, quando leucemia aguda. O diagnóstico é confirmado com a coleta da medula óssea para estudo citomorfológico, imunofenotípico e citogenético.

4) Quais os principais sintomas?

Dra. Patrícia: Em decorrência da proliferação anormal das células leucêmicas na medula óssea, que é o local de formação das células sanguíneas: leucócitos (glóbulos brancos), hemácias (glóbulos vermelhos) e plaquetas ocorre deficiência no transporte de oxigênio com fadiga, cansaço e taquicardia, distúrbio da coagulação com sangramentos. O paciente pode apresentar também gânglios linfáticos inchados, febre, perda de peso, dores nos ossos e nas articulações. Caso a doença afete o Sistema Nervoso Central pode surgir dor de cabeça, náuseas, vômitos, visão dupla e desorientação.

leucemia

5) Podemos dizer que é um tipo de câncer hereditário ou que tem alguma causa específica?

Dra. Patrícia: O mecanismo que leva a proliferação leucêmica permanece incerto. Alterações genéticas são descritas, algumas associadas a subtipos.

6) Como é o tratamento da leucemia?

Dra. Patrícia: O tratamento tem o objetivo de destruir as células leucêmicas, para que a medula óssea volte a produzir células normais. É feito com a associação de medicamentos (poliquimioterapia) em várias fases ( indução, consolidação, manutenção) para obter a remissão completa, isto é, quando os exames não evidenciam células leucêmicas. Em alguns casos, é indicado o transplante de medula óssea.

7) A taxa de mortalidade desse tipo de câncer é alta?

Dra. Patrícia: Depende do subtipo da leucemia, da rapidez do diagnóstico e instituição da terapêutica imediata. O tratamento dos pacientes inclui medidas terapêuticas para evitar as complicações secundárias ao uso de quimioterapia, infecções, sangramentos.

Serviço:Oncomed - Centro de Prevenção e Tratamento de Doenças Neoplásicas

Funcionamento: segunda à sexta-feira, de 8h às 20h

Telefone: 31 3299 1300

Rua Bernardo Guimarães, 3106 – Barro Preto, Belo Horizonte - MG


 

botao voltar

Rosângela Cianci

Rosângela Cianci. Jornalista, blogueira, repórter, apresentadora, produtora de TV e idealizadora do site Universo de Rose. Incansável observadora do cotidiano, apaixonada pelo que faz. Ex-Secretária Executiva, sempre lidei com Diretoria e Presidência mas prestes a completar Bodas de Prata na área, resolvi desengavetar um sonho antigo: o Jornalismo. E parti pra nova luta com 40 (e uns anos), pois meu negócio é escrever e conversar sobre assuntos de A a Z...

E-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.