Menu

« »

Content

Ainda o Carnaval, por Heródoto Barbeiro

 
Hoje temos participação especial por aqui. Confira, por Heródoto Barbeiro
 
Engana-se quem repete o chavão que o Brasil só começa a funcionar depois do Carnaval. A abertura dos trabalhos só se dá, realmente depois da Páscoa. Esse período de quarenta dias é usado para a reflexão do que se viveu na folia. Milhões foram para as ruas em quase todas as cidades do país. Blocos, escolas, maracatus, grupos, bandas, e mais uma quantidade de aglomerações de foliões. Cantaram, dançaram e ninguém se preocupou com coisas menores como inflação, desemprego, roubalheira na Petrobras, falta de segurança, escola de terceiro mundo, saúde cambaleante e outras futilidades. Afinal, o maior e melhor carnaval do mundo tem que ocupar todos os espaços possíveis. Especialmente o da mente.  herodotobarbeiro
 
A escola de samba Beija Flor de Nilópolis deu uma grande contribuição para a cultura afro-brasileira. Para manter seu deslumbrante desfile precisava de dinheiro. E dinheiro não tem pátria, não tem origem. Dinheiro compra alegoria e manda fazer os mais bonitos carros alegóricos. Por isso uma comissão da escola foi à Guiné Equatorial para buscar um investimento. Afinal, era para o bem da cultura dos dois países. Conseguiram segundo uns 5, segundo outros 10 milhões de reais de investimento. O mecenas é o ditador Teodoro Nguema. No poder há mais de 35 anos. Segundo a Anistia Internacional é um contumaz violador dos direitos humanos, assassinatos, tortura, prisões arbitrárias e repressão violenta a protestos públicos. Como se vê um verdadeiro homem comprometido com as artes e a exaltação do griô. Figura mitológica, um contador de história. Como será que os sambistas populares da Beija Flor se sentiram com tão humanista patrocínio?

 

Acabou nosso carnaval ninguém ouve cantar cações.... Mas já se ouvem noticias que reforçam que o ano não vai ser fácil como decorar um samba enredo. Não se trata de estragar a festa, que se repete todo ano, e pelo jeito cada vez mais animada, com mais gente na rua, com as escolas cada vez mais ricas. Com as celebridades cada vez mais badaladas, com a mídia dando um espaço tão grande para a cobertura que não se consegue achar outras noticias. Enfim, este é o pais do carnaval, abençoado por Deus e bonito por natureza. Por isso é a oportunidade de aproveitar as praias e o campo. Por que não?Nessas horas sempre aparecem os estraga prazeres com seus escritos pessimistas e até mesmo ante patrióticos. Chega. Ganhou a Beija Flor. O malfeito venceu mais uma vez. O povo sambou inocentemente na quadra da campeã.

 

Heródoto Barbeiro é escritor e jornalista da Record News, editor do Blog do Barbeiro no R7.com. Ganhou os prêmios Ayrton Senna, Líbero Badaró, UNESCO, Associação dos Economistas, APCAs, Comunique-se e outros.

 

Foi jornalista da CBN e TV Cultura, SBT e Gazeta. Ex diretor e gerente de jornalismo do Sistema Globo de Rádio-SP. Foi professor de história da USP.

É também autor de manuais de jornalismo na Campus e Contexto, Falar para Liderar e Midia Training na Saraiva. É proprietário da Reserva Mahayana na Mata Atlântica e apoiador da SAT – Sociedade Ambiental (Amigos) de Taiaçupeba. botao voltar

Rosângela Cianci

Rosângela Cianci. Jornalista, blogueira, repórter, apresentadora, produtora de TV e idealizadora do site Universo de Rose. Incansável observadora do cotidiano, apaixonada pelo que faz. Ex-Secretária Executiva, sempre lidei com Diretoria e Presidência mas prestes a completar Bodas de Prata na área, resolvi desengavetar um sonho antigo: o Jornalismo. E parti pra nova luta com 40 (e uns anos), pois meu negócio é escrever e conversar sobre assuntos de A a Z...

E-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.