Menu

« »

Content

Depressão: como lidar com esse distúrbio no final do ano

Falecimento ou ausência de pessoas queridas, solidão e fracasso de alguma meta são as principais razões que levam às pessoas à depressão nessa época do ano em pleno Natal e Reveillon. Embora o período seja festivo, é comum algumas pessoas se sentirem tristes e melancólicas nesse período. Quando essa emoção negativa se aprofunda, a ponto de abalar a rotina do indivíduo e se tornar uma depressão, é preciso tomar algumas atitudes para reverter esse quadro.

Segundo a psicoterapeuta Myriam Durante, presidente do IPOM (Instituto de Pesquisa e Orientação da Mente), o período induz a uma reflexão mais profunda, levando algumas pessoas a pensar no que perderam ou não realizaram durante o ano. “Em vez de pensarem em agradecer e ver o que deu certo, deixam fluir os pensamentos negativos, que vão contaminando a alma”, explica a especialista. 

deprefimdeano

Embora não seja fácil, é possível evitar entrar nesse quadro depressivo, de acordo com a psicoterapeuta. “Independente da causa dessa melancolia profunda, o primeiro passo é se propor a ter um final de ano diferente, enfrentando a situação de frente.  Ninguém fica triste porque quer, mas é fato que a pessoa se acostuma a ser triste e muitas vezes se acomoda nessa situação, não buscando uma solução”.

Segundo a psicoterapeuta, é possível adotar algumas técnicas de autoconhecimento e treinar alguns bloqueios mentais para não entrar em um quadro depressivo. “Aconselho meus pacientes a não se conformarem com a ideia de um final de ano cheio de tristeza. No entanto, eles precisam desejar encontrar a alegria e fazer as pazes com o Natal e Reveíllon. Romper com o passado e adotar uma postura de agradecimento perante a vida é um bom começo”, sugere Myriam.

Confira 10 dicas da especialista para lidar com o problema:

1- Treine sua mente para mudar a visão negativa que você tem das festas de final de ano. Cada vez que tiver um pensamento negativo, se obrigue a pensar em dois positivos;

2- Para cada empecilho que surgir na sua cabeça para não participar das festividades, descubra uma solução prática e viável;

3- Use as experiências desagradáveis do passado para aprender com elas e não repetir os mesmos erros;

4- Busque a companhia de pessoas queridas. Evite passar as comemorações sozinho;

5- Se envolva com os preparativos das festas. Tente descobrir coisas que lhe dão prazer, como preparar um doce especial, decorar a mesa, contribuir com donativos para uma creche ou asilo, etc;

6- Lembre-se das pessoa que já não estão mais nesse plano com carinho, e não com tristeza;

7- Mesmo com a correria de final de ano não abra mão dos exercícios físicos. Não deixe de se exercitar. O exercício físico atua em neurotransmissores que aumentam a disposição física e mental;

8- Se no balanço geral do ano você achar que não atingiu a meta que tinha se proposto, pense em dois fatores: aquilo de fato era importante para você ou você priorizou coisas mais relevantes? O que faltou para que você chegasse lá? Aprenda com o erro e vá em frente;

9- Considere que você é o principal responsável pela sua felicidade. Não delegue essa responsabilidade a ninguém;

10- Aproveite o clima de confraternização e marque encontros com pessoas que são especiais. Sair, conversar, rir e se divertir são um santo remédio.

Foco, Força e Fé em Deus e na vida. Dicas básicas e valiosíssimas para quem deseja entrar com o pé direito em um novo ano.botao voltar

 

Rosângela Cianci

Rosângela Cianci. Jornalista, blogueira, repórter, apresentadora, produtora de TV e idealizadora do site Universo de Rose. Incansável observadora do cotidiano, apaixonada pelo que faz. Ex-Secretária Executiva, sempre lidei com Diretoria e Presidência mas prestes a completar Bodas de Prata na área, resolvi desengavetar um sonho antigo: o Jornalismo. E parti pra nova luta com 40 (e uns anos), pois meu negócio é escrever e conversar sobre assuntos de A a Z...

E-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.