Erro
  • JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 893
Menu

« »

Content

Levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima!

 

Lidando com expectativas altas demais

brigas2

-           Eu esperava outra coisa!

-           Se eu soubesse que seria assim....

-           Pensei que comigo seria diferente!

Estas são algumas observações típicas de pessoas decepcionadas por expectativas não atingidas. Eu já passei por isso e você também.

É óbvio que ninguém gosta da sensação de desconforto causada pela decepção. São sonhos que se desfazem como os castelos construídos na areia e desmanchados pelas ondas; ou pior, por alguém que os chuta intencionalmente!

Há várias situações na vida em que nossas expectativas não são alcançadas. Algumas por serem muito altas, irreais mesmo; outras, mesmo sendo plausíveis, também não são atingidas. Uma coisa, porém, é certa: decepções são inevitáveis e fazem parte da vida. E um dos contextos em que isso mais ocorre é no casamento. Alguns casais entendem, se comunicam a respeito e juntos superam a fase, mas outros se fecham, ficam endurecidos e desistem.

brigas3

Cada situação é única e as repercussões variam de pessoa para pessoa. Algumas são mais práticas, menos sensíveis, e reagem mais positivamente. Outras, são mais detalhistas, mais emotivas, sofrem mais, mas também conseguem reagir “levantando, sacudindo a poeira e dando a volta por cima!” Infelizmente, há também os que se abatem e não conseguem se recuperar sozinhos; entre eles encontramos pessoas aguerridas, acostumadas a lutar, que acabam tendo seus momentos de rendição. E como não poderia deixar de ser, há os que não querem pagar o preço e diante dos primeiros dissabores já “pulam fora do barco”, acabando com seu casamento. Tudo dependerá da intensidade da crise e do tipo de temperamento.

Há muitos profissionais cristãos na área da Psicologia. Eles podem ser instrumentos preciosos na superação de traumas.

Tenho aprendido que Deus nem sempre impede que a decepção chegue na vida de seus filhos. Muitas pessoas piedosas atravessam esses vales escuros. É o momento em que curvamos nossos joelhos e dizemos ao Pai:

“Senhor, não estou gostando, não é minha escolha passar por este caminho. Porém, se esta for a única forma de aprender a lição que o Senhor tem para mim, me faça assimilar logo, por favor, para que o Senhor possa virar essa página”.

brigas1

Depois de olhar para Deus precisamos olhar para nós mesmos e ser objetivos quanto ao motivo de nossa decepção.

-     Será que estamos sofrendo por ter estabelecido expectativas irreais, altas demais?

-     Será que jogamos em cima de nosso cônjuge um fardo tão pesado que ele não conseguiu atingir, decepcionando a nós e a si mesmo?

-    Por outro lado, será que nossas expectativas eram perfeitamente normais, reais, mas mesmo assim não foram atingidas, causando decepção ainda maior, devido a sua viabilidade?

Precisamos reavaliar, conversar, rever, orar e tornar a estabelecer nossos alvos e expectativas perante a vida.

Vamos usar a inteligência que Deus nos deu e procurar tornar nossas expectativas alcançáveis; não polarizá-las - com alvos utópicos e nem com alvos medíocres. Então, o que exceder ao que conscientemente fizermos para evitar as frustrações saberemos ser sobre nós a mão de Deus.

E o Soberano poderá utilizar nossas decepções para moldar nosso caráter, revitalizar nosso casamento, nos fazer ver a vida cada vez mais do seu ponto de vista e derramar sobre nossas feridas, seu bálsamo curador.


 

botao voltar

E-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
Mais nesta categoria: « Bodas de... Enquanto é tempo... »