Erro
  • JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 893
Menu

« »

Content

Respeito é bom e eu gosto!

 

O Brasil tem sido conhecido, tanto aqui quanto lá fora, como o país da impunidade. Isso é muito triste, porém é verdade e o nosso leitor sabe disso.

Principalmente na vida política a frase “no final tudo acaba em pizza” assumiu um significado muito específico e situações que muitas vezes deveriam conduzir seus protagonistas à cadeia, acabam levando-os a uma “pizzaria”!

Pessoas atropeladas nas ruas não são socorridas, num gesto de descaso e desrespeito para com a vida humana. O suborno é aceito com tanta naturalidade que, possivelmente, em certas empresas é contabilizado como despesa fixa.

logo respeito e bom e eu gosto COLOR

E a lista vai por aí afora... O que incomoda mais é o fato de que essa atitude, em grande parte, tem vindo das autoridades, daqueles que deveriam dar bons exemplos.

Sabemos que o coração humano é “enganoso e desesperadamente corrupto” (Jeremias 17.9). Essa tendência de desrespeitar o semelhante também é consequência disso e existe em todos nós, seres auto centrados que, por nos julgarmos centros do universo, simplesmente desconsideramos o outro.

Em geral, quem foi desrespeitado em família tende a dar continuidade a essa postura e desrespeitar outros. Ou então, pode haver uma polarização, onde a pessoa passa a postar-se como capacho em atitude de subserviência “como que pedindo para continuar a ser desrespeitado”.

O número de crianças que sofre maus tratos e abusos também tem aumentado. E existe a tendência (que graças a Deus pode ser interrompida) de os abusados também se tornarem abusadores fazendo assim com que o desrespeito vá se perpetuando em vários níveis e patamares da vida.

O casamento é um dos relacionamentos em que o respeito é mais necessário, porém provavelmente é onde ele está mais ausente. Confunde-se intimidade com desrespeito e a partir desse ponto, vontade e sentimento vão sendo corroídos. A falta do respeito causa não só sofrimento, mas também abala a autoestima e fragiliza a alma.

Mas... Como o respeito é introduzido em nossas vidas? Podemos afirmar que ele é aprendido, cultivado e a primeira aula é dada no lar. O bebê, antes mesmo de nascer, capta sua presença ou ausência no ambiente. Quando não se aprende respeito no lar, mas de desrespeito, a percepção de sua necessidade, juntamente com a força de vontade pode conduzir à busca e pesquisa sobre o respeito e suas formas de expressão. Sempre é tempo de aprender.

É preciso que se diga que o respeito não elimina a descontração. Há mal-entendidos a esse respeito. Ambos convivem e se completam, ajudando inclusive na manutenção do “nível” nos relacionamentos.

Outro elemento que faz parte do respeito é a linha do limite. Há pais que não a colocam o que leva os filhos a “atropelá-los”, faltando-lhes o respeito e agindo de forma abusiva. Enfim, seja qual for o nível de intimidade, a linha do limite deve estar presente para manutenção do respeito e para a preservação das pessoas e dos relacionamentos:

- Por favor, não fale comigo desse jeito! Esta é uma forma de se colocar a linha. É a luz piscando dizendo que, daquele ponto em diante, para que a conversa continue será necessário abaixar o volume ou mudar o tom da voz. É importante que se verbalize o desagrado em relação ao tratamento recebido, caso contrário não haverá referencial para mudança. Devemos indicar a partir de que ponto consideramos a atitude de nosso interlocutor desrespeitosa, para que ele possa modificar a forma de abordagem ou de discurso.

Há inúmeras maneiras de se manter o respeito em um relacionamento familiar. Boas maneiras, gestos, tonalidade de voz, formas de expressão, falar a verdade com jeito e educação são alguns dos meios através dos quais podemos demonstrar respeito às pessoas com quem convivemos. É bem provável que não se consiga manter o nível o tempo todo. Pedir perdão quando falhamos, também é uma forma de respeitar o próximo. O fato de nem sempre acertarmos não deve nos desanimar. Devemos fazer o possível para agir de forma consciente e, ao mesmo tempo, pedir a Deus que nos dê força suficiente para que nosso estilo de vida seja equilibrado e, descontraidamente respeitoso!

botao voltar

E-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.