Erro
  • JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 893
Menu

« »

Content

Destruindo barreiras

Não existe receita mágica para manter um casamento e, nem tampouco regras que se seguidas assegurem um relacionamento conjugal perfeito. Partindo do ponto de que o casamento é a união de um homem e uma mulher imperfeitos, esperar perfeição é pura utopia. Bom... “Isso é óbvio!”, diriam alguns. No entanto, apesar dessa verdade ser patente, sempre achamos, lá no recôndito do coração, que “nosso caso vai ser diferente!” Se por um lado essa postura é irreal, por outro procede, pois mesmo que duas irmãs gêmeas univitelinas se casem com gêmeos, também univitelinos, nem assim seus relacionamentos serão iguais.

Além de Deus ter-nos feito únicos, também recebemos influencias diferentes provenientes de diversas fontes de educação, criação e cultura. Por esse motivo, toda e qualquer relação que tenhamos precisa ser trabalhada, cultivada, esculpida. Ela simplesmente não acontece por acaso.

Com isso em mente e utilizando a inteligência o raciocínio e as dicas que Deus nos deixou, elaboramos alguns pontos que podem nos ajudar a manter nossos relacionamentos saudáveis:

amuralha 

  1. Expectativas muito altas iludem – castelos de areia são destruídos pelas águas da realidade. Não conseguimos suprir todas as necessidades de nosso cônjuge. Devemos fazer nosso melhor, sem dúvida, mas só Deus pode satisfazer todas as suas carências.

    2. O sol não deve se pôr sobre nossa ira – ou seja, devemos acertar as diferenças diariamente, para que não aumentem os “tijolos” levantando muros e separando o casal.

     3. O diálogo precisa estar sempre presente – a comunicação é vital para a manutenção do relacionamento.

     4. Os temores devem ser verbalizados – o medo não expresso pode se transformar em obsessão, que deixa qualquer relação insegura.

     5. A oração a dois deve ser frequente – revelar ao Pai o que vai na alma de ambos é terapêutico e desenvolve a cumplicidade entre o casal.

     6. Momentos de descontração devem ser programados para equilibrar com a tensão do cotidiano.

    7. O amor deve ser reprogramado – quando a mente resolve e decide que vai amar, o coração acaba obedecendo o comando. O sentimento pode demorar um pouco para voltar, e vem diferente, mais maduro, menos adolescente, podendo se tornar até mais intenso do que o amor recém-casado.

     8. Atenção e gentileza devem ser demonstradas e verbalizadas – é possível ser espontâneo e ao mesmo tempo educado. Há casais que chegam a assustar os outros devido à rispidez com que se tratam. A Bíblia diz que devemos ser dóceis em todos os nossos relacionamentos, quanto mais com o nosso cônjuge!

Reconstruir nunca é fácil, seja na vida emocional, conjugal, profissional, familiar, financeira etc. O preço a ser pago, o “material de construção” costuma ter um alto preço. Porém, como essa reconstrução conta com a aprovação de Deus, também podemos contar com ele para nos ajudar a atingir os objetivos.

 

botao voltar

E-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.