Erro
  • JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 892
Menu

« »

Content

Calvície Feminina (Alopecia Androgenética)

Fio maravilha: Cabelo bonito é cabelo saudável!

A Calvície Feminina acomete cerca de 80% das mulheres após a puberdade e pode passar despercebida pela paciente por muitos anos. Nas pacientes portadoras do gene da calvície, a doença começa a se manifestar na adolescência; lenta e progressivamente os cabelos vão afinando. Depois de alguns anos começa uma queda mais intensa, que, associada a uma reposição anormal dos fios, leva a uma diminuição drástica da quantidade e volume capilar. Esse quadro começa logo após a puberdade. Porém, as alterações clínicas só são percebidas - em geral - após os trinta anos. Clinicamente, uma rarefação (diminuição) dos cabelos só é observada quando a paciente já perdeu cerca de 30% de seus fios.

cabelobonito

Alguns sinais indiretos de uma calvície inicial são: o afinamento progressivo, que pode ser notado visualmente nos cabelos que caem, na diminuição progressiva do rabo de cavalo e do tempo de secagem dos fios. Após a menopausa esse quadro tende a acelerar.

Através da clínica e um conjunto de exames - chamado de Estudo Tricológico - é possível um diagnóstico precoce, que possibilita um tratamento adequado a cada caso e muito mais eficaz.

O diagnóstico precoce e o início do tratamento são importantes para evitar a progressão da doença.

Você sabe o que é Tricologia?

É a parte da dermatologia que estuda as doenças relacionadas aos cabelos ou couro cabeludo. E isso não significa apenas caspa e calvície; há várias outras doenças pouco conhecidas, mas nem por isso menos importantes, que merecem atenção e necessitam de tratamento.

Tricorrexe nodosa, tricotilomania, tricoptilose, triconodose, psoríase do couro cabeludo, foliculites do couro cabeludo, pseudotinha amiantácea... Essas e outras patologias pouco conhecidas dos cabelos e do couro cabeludo são mais frequentes e fáceis de tratar do que se imagina.

O nome calvície, usado indiscriminadamente para designar queda de cabelo, pode na verdade se tratar de uma (ou mais) entre uma série de doenças dos cabelos, com diferentes graus e denominações, dependendo da causa, intensidade, gênero e idade. Alopecia androgenêtica (masculina e feminina), alopecia areata e eflúvio (telógeno ou anágeno/distrófico) são algumas das patologias vulgarmente conhecidas como calvície, mas que têm - cada uma - causas, sintomas e tratamentos diferenciados. Calvície é um nome genérico utilizado para uma série de doenças, que se caracterizam basicamente pela queda de cabelos, mas cada caso é um caso e como tal, deve ser diagnosticado e tratado individualmente.

Fonte: Dr. Erick Omar (CRM 112.032), da AE Skin Center, especialista em Tricologia, tendo adquirido vasta experiência no assunto como médico colaborador no Ambulatório de Doenças dos Cabelos e Couro Cabeludo do Hospital Padre Bento, de Guarulhos, sob supervisão do Dr. José Marcos Pereira.

Bom fim semana a todos! botao voltar

E-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.