Erro
  • JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 892
Menu

« »

Content

Você cuida bem da sua pele?

 

Dermatologista explica os mitos e verdades dos cuidados diários com o rosto e o corpo

Ainda não se sabe até que ponto a luz do computador e de lâmpadas fluorescentes podem danificar a cútis e que, quando se vai à praia, uma camiseta torna-se a grande aliada dos fotoprotetores para proteger a pele dos raios nocivos do sol. Confira abaixo estes e outros mitos e verdades sobre os cuidados com a pele comentados pelo dermatologista Dr. Alexandre Fabris, gerente Médico da marca Profuse.

apelecuidada

Luz de computador e lâmpadas fluorescentes danificam a pele.

Verdade! Estas fontes emitem luz visível, que pode ser de alguma forma prejudicial  à saúde da pele. “A luz visível é cada vez mais estudada e considerada um espectro desencadeante de diferentes patologias, principalmente manchas na pele (melasma)”, conta o Dr. Alexandre Fabris. “A quantidade desta luz emitida pela lâmpada fluorescente e pela tela do computador é considerada muito pequena, mas de qualquer forma não podemos excluí-las como possíveis favorecedores em longo prazo de algumas patologias cutâneas”, afirma o especialista.

“Embora não exista nenhum produto disponível no mercado que consiga impedir a irradiação da luz visível sobre a pele, alguns dermocosméticos apresentam em sua composição ativos antioxidantes que atuam minimizando a ação de agentes oxidantes gerados por esse tipo de luz, como o Essencele Emulsão Anti-idade Dia FPS 30”, explica Dr. Fabris.

Roupas e guarda-sol protegem a pele dos raios solares nocivos.

Verdade!  “Além dos fotoprotetores, é muito importante considerarmos a foto-educação. Antes do advento das loções e cremes protetores solares, as pessoas utilizavam roupas para se resguardar da luz do sol. Alguns tecidos, como aqueles com tramas mais estreitas, conseguem impedir a passagem de radiação UV para a pele e, desta forma, a protegem dos efeitos danosos da luz solar, sendo poderosos aliados dos fotoprotetores”, afirma o dermatologista.

Banhos quentes prejudicam a pele.

Verdade! “Banhos muito quentes removem a gordura natural de proteção da pele, levando a um desequilíbrio nos mecanismos de retenção hídrica cutânea e, por fim, à desidratação da pele”, comenta o Dr. Alexandre Fabris. O ideal é manter sempre a pele hidratada, mesmo àquelas com tendência a oleosidade. O Hidradeep Oil Control Sem Perfume FPS 30, por exemplo, tem ação hidratante com foco em peles oleosas, trazendo o sistema Push-Pull. Contém ainda Ceramide Complex (complexo de ceramidas), fosfolipídios e esfingolipídeos, que são responsáveis pela hidratação da pele.  Além disso, oferece proteção contra a radiação UVA/UVB.

 

Existe uma tendência de a pele oleosa demorar para apresentar sinais de envelhecimento.

Mito! A pele oleosa apresenta menor possibilidade de ressecamento e desidratação, porém os mecanismos de envelhecimento da pele são variados e algumas pessoas apresentam maior tendência que outras a apresentar um envelhecimento mais precoce. Fatores que vão além da pele, como o tabagismo, o sedentarismo, a alimentação e o grau de exposição solar são os principais responsáveis pelo envelhecimento cutâneo”, reforça o dermatologista.

 

A pele oleosa precisa ser lavada várias vezes ao dia.

Mito! Apele oleosa, quando lavada várias vezes ao dia, pode apresentar o chamado efeito rebote, que consiste em aumento da produção de gordura da pele para compensar a oleosidade que foi removida. Esse é um tipo de mecanismo compensatório, pois a pele ‘entende’ que está ressecada devido às lavagens sucessivas e passa então a aumentar a produção de lipídeos para a reposição, tornando-se ainda mais oleosa, esclarece o Dr. Fabris.

 

O ideal é que a cutis oleosa seja lavada até duas vezes ao dia com sabonetes específicos para este tipo de pele. O Sabonete Puriance, por exemplo, desobstrui os poros e promove uma leve esfoliação na pele, pois é composto por ácido salicílico microencapsulado, zinco e Pró-HBT, um complexo enzimático que remove as impurezas da pele. O produto limpa profundamente sem ressecar a pele e não possui odor, como os sabonetes comuns para controle da oleosidade.

 

“Também é importante estar atento aos produtos de hidratação e proteção solar aplicados sobre a pele oleosa, para que o problema não fique exacerbado”, diz o médico. Os produtos Ensolei Fluido Protetor Oil-Control FPS 30, Hidradeep Oil Control Sem Perfume FPS 30 e Puriance Gel Renovador apresentam o sistema Push-Pull, que consiste em micropartículas biocompatíveis com alta capacidade de absorção, que liberam na pele fosfolipídeos purificados contendo extrato da flor Nigella Sativa e de óleo de semente de abóbora, ao mesmo tempo em que absorvem o sebo presente nos poros.

 

“Esta troca promove a remoção dos restos celulares, além de garantir maior suavidade e uma aparência aveludada (efeito matificante). Desta forma, deixam a pele sempre hidratada e, ao mesmo tempo, não oleosa”, conclui o Dr. Fabris.

 

A pele do corpo deve ser tratada da mesma forma que a do rosto.

Mito! “A pele do corpo apresenta particularidades diferentes da pele da face. Geralmente a pele do corpo é mais espessa e tem menor número de glândulas sebáceas sendo, portanto, mais suscetível à desidratação. Também procedimentos dermatológicos no corpo devem ser realizados com mais cautela devido à maior dificuldade de cicatrização que esta pele apresenta em relação à pele do rosto, conta o especialista.

 

O Essencele Corporal Anti-idade é ideal para os cuidados com a pele do corpo todo, pois contém ativos que auxiliam na renovação celular, além da combinação de vitaminas e antioxidantes que inibem a degradação do colágeno e da elastina. Assim, a pele do corpo se mantem firme, macia e protegida da ação do envelhecimento.

 

“Protetores solares” endógenos (para uso interno) substituem os tópicos.

Mito! Os antioxidantes endógenos (que são chamados por alguns de fotoproteores endógenos) – comprimidos de polipodium leucotomus – atuam de forma sinérgica com os protetores solares tópicos (cremes, fluídos e loções), diminuindo os efeitos oxidantes gerados pela exposição à luz solar. No entanto, é muito importante lembrar que eles não substituem os fotoprotetores aplicados diretamente sobre a pele, pois são adjuvantes que contribuem para a diminuição dos radicais livres”, destaca o Dr. Alexandre Fabris.

 

Não é preciso utilizar fotoprotetor no inverno.

Mito! “Durante todo o ano, a luz UV atinge a superfície da Terra, principalmente os raios UVA, responsáveis pelo fotoenvelhecimento da pele, pela formação de manchas. Além disso, esses raios UVA potencializam a ação dos raios UVB, que causam o câncer de pele. Portanto, o uso de fotoprotetores deve ser feito em todas as estações do ano, de forma ininterrupta”, reforça o dermatologista.

 

Com proteção contra danos ao DNA cutâneo e fotoestabilidade comprovada por meio de testes clínicos e com indicação para todos os tipos de pele, os fotoprotetores Ensolei Fluido Protetor FPS 30 e Ensolei Fluido Bloqueador FPS 50 contêm ativos calmantes e oferecerem um duplo mecanismo de hidratação.

Até a próxima semana!

 

botao voltar

E-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.