Menu

« »

Content

Sandra Annenberg - de atriz à "Âncora Simpatia" de telejornal brasileiro

 

De apresentadora da previsão do tempo a correspondente internacional, ela já exerceu os mais variados papéis e não para por aí...

 

Diariamente no Jornal Hoje, ela exibe carisma, sintonia e um tom muito prático e simples na hora de dar as notícias do Brasil e do mundo com seu colega Evaristo Costa. Uma dupla dinâmica que passa a imagem de jornalistas competentes e grandes colegas de trabalho ao comunicar muito bem com o telespectador desde os fatos mais corriqueiros aos dramáticos. Sandra Annenberg! Um exemplo de que o jornalista pode ser imparcial sim, sem deixar de ser humano e que já se tornou uma veterana entre as ganhadoras do Troféu Mulher IMPRENSA. Neste ano, recebe seu quarto prêmio na categoria “Âncora de Telejornal”. Vencedora também nas 4ª, 5ª e 10ª edições, a jornalista abocanhou 26% dos 81 mil votos registrados e sempre com o quesito simpatia em alta, além do profissionalismo.

sandraannenb

 

Sandra já tem quase 25 anos de jornalismo na Globo. Atriz por formação, trabalhou em algumas novelas como "República" (1989) e "A, E, I, O, Urca" (1990), mas optou por seguir a carreira de jornalista, definitivamente, a partir dos anos 1990. Passou por emissoras como TV Cultura, Band, Record até chegar à Globo, onde assumiu funções no "São Paulo Já", "Fantástico", "SPTV", "Jornal da Globo", "Jornal Hoje" e "Jornal Nacional" - ela foi a primeira 'moça do tempo' no telejornal.

 

Foi no exercício diário de jornalismo que ela conheceu seu marido há 21 anos, Ernesto Paglia, 55. “O jornalismo nos aproximou e nos apresentou. Temos uma relação de profundo respeito, mas, acima de tudo, de admiração um pelo outro. Ele já estava na Globo quando eu entrei lá e já era um jornalista consagrado. Então, aprendi muito com ele, revela sobre o “parceiro de todas as horas” que a prestigiou na cerimônia.

sandra4

 

Com quase quarenta anos em televisão, Sandra estreou no jornalismo da Globo como garota do tempo no “Jornal Nacional”. De 1993 a 1996, esteve à frente do “Fantástico”, tornando-se, em 1998, apresentadora e editora-executiva do “SPTV – 1ª Edição”. Em 2003, junto com a posse do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, assumiu a bancada do “Jornal Hoje”.

 

“Todas nós mulheres somos vencedoras por continuarmos nosso trabalho com tanta entrega e empenho. Sabemos das dificuldades que enfrentamos numa sociedade que remunera os homens com valores superiores aos das mulheres, em que a carga horária de trabalho feminino é muito maior do que a do trabalho masculino e que ainda vive com a vergonha de ver suas mulheres sendo vítimas de violência e de discriminação”, declara.

 

Sua rotina é basicamente como a de qualquer outra mulher contemporânea que trabalha fora e curte a família. "Acordo, tomo banho, acordo minha filha e tomamos café da manhã juntas. Então, a levo para a escola e vou para o trabalho, onde chego por volta das 8h. Pouco depois, 8h30, já estou na redação, maquiada. Aí começa o dia. Antes do “Jornal Hoje” tem o Globo Notícia, que eu edito e entra dentro do Bem Estar. Depois disso, me junto à equipe que já deu a largada antes lá no Jornal Hoje e a gente faz o jornal, que entra no ar às 13h20", revela a jornalista.

 

Sandra, que, além do “JH”, apresenta os programas “Globo Notícia”, “Como Será” e “Jornal Nacional” (como jornalista substituta), ressalta a importância de publicações que tenham a mulher como tema. “É preciso lembrar, falar, advertir, denunciar, divulgar, discutir enfim a questão feminina no Brasil”.  Segundo ela, é preciso ter um olhar preciso e precioso sobre as mulheres em um país em que, mesmo onde são maioria da população, são tratadas como minoria. “Nós, mulheres jornalistas, não fazemos mais do que nossa obrigação em mostrar tudo isso. Mas gostaria de dizer que todos os profissionais, todos os veículos, que abracem essa causa, seja homem ou mulher, são muito bem-vindos. A luta pelos direitos iguais não é, e não pode ser, só da mulher. Essa é uma luta coletiva de toda a sociedade brasileira”.

 

E foi na última premiação do Troféu Mulher Imprensa, realizado recentemente, que Sandra conversou mais um pouco com o Universo de Rose sobre sua rotina, jornalismo, mulher, mãe e por aí afora. E como sempre, o bom humor reinou em nossa conversa. Confira!

roesandraannenberg

Momentos Prêmio Troféu Mulher Imprensa com Sandra Annenberg, convidados, outras vencedoras e na última foto eu com a sua filha, Elisa

 

Universo de Rose – Sandra, você e Evaristo passam uma sintonia tão boa, um coleguismo – eu diria, delicioso de apreciar. Como é isso?

 

Sandra Annenberg – O Evaristo é um profissional que eu vi crescer na frente das câmeras, me sinto como uma irmã mais velha dele. Trabalhamos juntos há dez anos. Sabemos exatamente como o outro vai se comportar. Costumo brincar que não existe o “ping” sem o “pong”. Nos conhecemos tanto que sabemos quando o outro vai fazer um comentário ou esqueceu” (risos).

 

UR – Você sempre salienta o trabalho em equipe, inclusive dedica seus prêmios para toda a equipe, para as mulheres... e isso é lindo...

 

SA – Trabalhamos com uma equipe que dá conta do recado. Aliás, televisão só se faz em equipe e equipe afinada! A nossa é comandada com maestria pela editora-chefe Teresa Garcia, que sabe tirar o melhor de cada um de nós.

 

sandra5

 

UR – Você matou a curiosidade de parte do público que acompanha o "Jornal Hoje" no prêmio "Melhores do Ano” do "Domingão do Faustão” quando o apresentador perguntou o que vocês conversam enquanto sobem os créditos do jornal. O que é?

 

SA – Definitivamente, não são assuntos pessoais! Geralmente comentamos alguma coisa que foi ao ar, arrematamos o dia e também já pensando no que tem pra fazer, porque o jornalismo não para. Saímos do ar e logo depois vem o “Jornal Nacional”, “Jornal da Globo”, “Bom Dia Brasil”... 24h no ar com o jornalismo da Globo, sempre levando a informação quentíssima pra você (risos).

sandra3

 

UR – Você está sempre com o mesmo cabelo e impecável – combina com tudo (risos). Quem cuida?

 

SA –É uma mistura de opção e praticidade. Gosto de ficar pronta rapidamente e gastar meu tempo com outras coisas (risos). Corto com o mesmo cabeleireiro, Ricardo Costa, desde os 14 anos. Ele me conhece tanto que eu sento e não falo nada, ele é quem manda. Adoro esse corte porque me liberta. Odeio a sensação de ser escrava da aparência, de ter que ficar horas me arrumando para entrar no ar...(risos).

 

UR – A pergunta que não quer calar: você sabe (ou gosta de) cozinhar?

 

SA – Nãããããooo (gargalhada). Eu fui criada por uma mãe feminista e ninguem naquela casa cozinhava (risos), lugar de mulher nao era na cozinha. O Ernesto cozinha muito bem, ela também (aponta para a filha Elisa)...

 

UR - Em termos de viagens, o que mais te atrai na Gastronomia por onde passa?

 

SA - Tuuudo!!!  Eu goooostoo muito de comer (risos), adoooro e também aprovar.

 

UR -  Então você é uma pessoa gulosa?

 

SA - Siiim (risos). Addooooro!!!

UR – O que você faz para manter a boa forma?

SA – Não sou magra, sou baixinha, toda meio arredondada. Resolvi começar a fazer ginástica há uns 03 anos e levar a sério. Faço uma hora por dia. Não gosto de correr, mas tento andar rápido. Musculação faço duas vezes por semana com uma personal que pega pesado comigo. Quando não faço musculação, faço aeróbico, como uma esteira ou uma bicicleta. Faço isso para ter o músculo firme. Tenho 47 anos e quero ter uma terceira idade saudável, então estou me preparando para isso.

UR – Como cuida da alimentação?

 

SA – Então, eu não cozinho, tenho quem faça pra mim – e muito bem. Posso dizer que me alimento bem. Praticamente tudo o que como é saudável. Não sou radical, às vezes como um hamburgão! Mas tento ter uma dieta supersaudável. Uma saladinha com um grelhado na hora do almoço, um arroz integral, muitas verduras e legumes. E eu gosto, para mim isso não é sacrifício. Só de falar me dá fome, fico com água na boca. De vez em quando meto o pé na jaca, mas no geral não gosto de comida gordurosa, não curto fritura. Não faço sacrifício para comer bem. Sempre levo um sanduíche de pão integral com queijo branco para o trabalho, por exemplo. E odeio passar fome.

UR – O que gosta de fazer nas horas vagas?

 

SA – Longe da rotina profissional, sou uma mulher caseira que gosta de curtir a companhia do marido e da filha, Elisa, 12. Adoro ficar em casa, mas também curto viajar. Quando não estamos em casa, adoro conhecer lugares novos, ter novas experiências e fazer programas culturais.

 

UR – Momentos especiais?

 

AS – Foram tantos... mas lembro muito da morte do Senna. Na época eu fazia o Fantástico com a Fátima Bernardes e foi um dia muito difícil para todos. A morte da princesa Diana também foi um plantão duríssimo, fomos a primeira tevê a dar a notícia. A renúncia do Papa Bento XVI, que pegou o mundo de surpresa,... as manifestações de 2013. Bem, são quase 25 anos de história, é impossível escolher um momento especial...

sandra1

UR – Você já exerceu os mais variados papéis. O que ainda gostaria de fazer?

 

SA – Não estabeleço objetivos. A vida foi seguindo e fui me deixando levar pelas oportunidades. Agora, tem um projeto pelo qual estou apaixonada, o “Como Será?”. É um programa sensacional, porque mostra quanta gente está fazendo coisas boas, quantos brasileiros acreditam no País, na melhora do ser humano.

Crédito Imagens: divulgação Rede Globo / Rosângela Cianci botao voltar

Rosângela Cianci

Rosângela Cianci. Jornalista, blogueira, repórter, apresentadora, produtora de TV e idealizadora do site Universo de Rose. Incansável observadora do cotidiano, apaixonada pelo que faz. Ex-Secretária Executiva, sempre lidou com Diretoria e Presidência mas prestes a completar Bodas de Prata na área, resolveu desengavetar um sonho antigo: o Jornalismo. E partiu pra nova luta com 40 (e uns anos), "pois meu negócio é escrever e conversar sobre assuntos de A a Z"...

E-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.